quinta-feira, 3 de março de 2011

VIVEMOS O NOSSO TEMPO

Com Felipe Klamt

O tempo traz o conhecimento, marcas são riscadas na nossa história com os processos que passamos ao longo da vivência. Alguns bons, outros, bem, deixemos descritos como experiências.

Na verdade descobrimos que as mudanças cotidianas ultrapassam a nossa capacidade de realização, gostaríamos de abarcar o mundo como provedor da fartura para o povo. No caso do Maranhão a severa realidade serve como abafador de sonhos, fazendo que a grande maioria amadureça sem usufruir dos direitos básicos.

Estou envelhecendo, melhor, estamos todos sentindo o passar dos anos. O comemorar a data de nascimento confirma o transitar e os benefícios que deixamos para a coletividade.

Muitos demonstram o carinho e o acreditar no nosso comportamento como integrante dos espaços e militante das causas sociais, mais de 700 amigos e companheiros de caminhada profissional e política registraram o bem querer por meio de e-mail e do facebook. Nada mais recompensador.

Maior do que este reconhecimento pode ser o dia em que a bela criança da foto tenha um generoso mundo capaz de fazer os olhos brilharem e um largo sorriso surgir neste rosto da esperança.

Viva a vida. Eu estou vivo, obrigado Senhor.

Com foto Felipe Klamt – Os Olhos de Menino – Registro feito numa estrada vicinal do município de Parnarama – MA - 2010

3 comentários:

G.D. News disse...

Verdade meu amigo, infelizmente ao que vemos todos os dias o futuro do povo maranhense continua incerto...

Carlos Cristiano Coelho de Sousa disse...

Boa tarde companheiro Socilista, gostaria de lhe pedi uma favor, que trocassemos links de nosso blogs, bom na verdade eu já pos o seu link nos meus e estou lhe seguindo, basta você me segui e adionar o link de meus blogs.

segue anexos os endereços dos blogs.

www.carloscristiano3.blogspot.com
www.jornaagora11.blogspot.com

Abraços

Saudações socialistas!

Carlos Cristiano

Carlos Leen Santiago disse...

Certamente a vida não existe para ser aproveitada, mas para ser suportada e despachada... De fato, é um conforto na velhice ter o trabalho da vida por trás de si.
Arthur Schopenhauer