domingo, 12 de setembro de 2010

VAMOS DE JOÃOZINHO RIBEIRO - OPERAÇÃO MÃOS LIMPAS NO MARANHÃO!

Com Joãozinho Ribeiro

A mídia não nos dá os fatos, apenas notícias, que não são os fatos”. (Prof. Milton Santos)

Conversa de motorista de táxi esta semana acerca dos estarrecedores acontecimentos políticos do município de Dourados e do estado do Amapá, onde foram desbaratadas verdadeiras quadrilhas que se apoderaram dos cargos públicos: “Professor Joãozinho, quando é que esta Operação Mãos Limpas chegará ao Maranhão? Se um dia chegar por aqui não vai sobrar pedra sobre pedra, não é mesmo?”.

Fico pensando na hipótese levantada por uma pessoa simples, do povo, que anseia por uma limpeza no aparelho do Estado, alvo de denúncias de toda a natureza, de processos que nunca são concluídos, e outros sequer iniciados, enquanto se anuncia a maior derrama de dinheiro nunca de antes vista na história de uma eleição neste país.

Imagino se alguma operação estará sendo montada por algumas instituições que ainda detêm um pouco de credibilidade para inibir estas práticas institucionalizadas, e pergunto para mim mesmo: será que a Justiça Eleitoral, o Ministério Público, a Polícia Federal conseguirão coibir a contento tais iniciativas? Ou prevalecerá a manifestação explícita da maior farsa eleitoral que já se abateu sobre o nosso sofrido Estado?

A história, desta feita não se repete como farsa, sim como um vírus voraz que se instala nas instituições, transformando o Estado num condomínio de políticos corruptos acobertados pelo imenso manto da impunidade, cujas prisões, por mais justas e necessárias que sejam, nos dão a sensação de que jamais inibirão a prática do roubo puro, fácil e simples dos recursos públicos.

De Dourados ao Amapá, com o exemplo mor de Brasília, legado pelas Organizações Criminosas chefiadas pro Arruda e Roriz, o objetivo final, guardadas as proporções devidas, é o mesmo: assalto impiedoso aos cofres públicos; sejam eles municipais, estaduais ou federais. Em Dourados, prende-se, praticamente, toda a linhagem de políticos do primeiro escalão – prefeito, secretários, procurador-geral, vereadores; não escapando sequer a primeira-dama. No Amapá, o atual e o ex-governador, secretários estaduais, e até o presidente do tribunal de contas daquele estado vão parar nas teias da operação “Mão Limpas”, da Polícia Federal. Todos aliados do Senador Sarney e do Presidente Lula, para os quais foram gravados programas eleitorais com as respectivas e vergonhosas solicitações de votos.

Tudo com direito aos holofotes da mídia e ampla cobertura da grande imprensa do país. Talvez a farsa repetida seja justamente a farsa da impunidade, coroada por uma posterior certificação de idoneidade, ancorada na ausência da propalada condenação definitiva, tão cinicamente invocada pelos beneficiários de uma Justiça de olhos vazados pela espada dos procedimentos protelatórios, recursos que os advogados contratados por honorários milionários sabem muito bem como manejar e obter os melhores resultados para esta clientela abjeta, composta de honoráveis bandidos.

Até mesmo os que conseguem ser condenados, do porte e estirpe de um Daniel Dantas (Oportunitty), permanecem livres, leves, sujos e soltos, circulando normalmente com desmesurada desenvoltura pelos ricos cenários do mundo, ameaçando inclusive as autoridades judiciárias que os levaram a julgamento e justa condenação.

Estamos exatamente a duas semanas das eleições que elegerão o dirigente maior do Maranhão, os dois senadores que representarão o nosso Estado a partir de 1º de janeiro de 2011, além das bancadas estaduais e federais para os próximos quatro anos. A responsabilidade de todos é imensa, diante de um quadro desigual, em que a candidata filha do oligarca, Roseana Sarney, só falta blasfemar no horário eleitoral que foi escolhida por Deus para governar o Estado, acima do bem e do mal, conforme as encenações marqueteiras e milionárias do Duda Mendonça.

Espero que o Maranhão responda nas urnas que é de todos nós e que a vontade do seu povo é maior!

Como Observador do nosso Tempo.

Um comentário:

mma.evolution disse...

Pasmem!!! O Amapá é o Estado mais corrupto da Federação em proporcionalidade. Possui apenas 20 anos e uma população de um pouco mais de 600 mil habitantes, mas figura entre os maiores escândalos de corrupção do paiz, temos um orçamento de mais de 2 bilhões de reais, no entanto, aqui nada funciona, nem legislativo, executivo, tão pouco o judiciário,quem devia está nos defendendo dessa quadrilha que se instalou no Estado...estamos vivendo num Estado subdesenvolvido se comparado aos demais Estados, mesmo com todas as suas mazelas é só ver pra crêr; ruas esburacadas, falta de iluminação pública, sistemas de esgoto, de água tratada, apesar do rio amazonas inundar a cidade a cada chuva, índice de mortes violentas aumentando a cada dia, escolas e hospitais sucateados, falta de segurança pública...tá mais do que explicado por que meu Estado não se desenvolve; ele está sendo dilapidado, está doente, agonizando ; está infectado com o CANCÊR da corrupção e essa quadrilha daqui aprendeu muito bem com o coronel de vocês...sinceramente estou com vergonha de ser Amapaense! BOA SORTE PRA TODOS DO MARANHÃO!