quinta-feira, 1 de outubro de 2009

ENTREVISTA: FALA CHRISTIANE PINHEIRO

Com Felipe Klamt falando com Christiane Pinheiro

Para começar, fale de você para entendermos a sua jovem história?
Me chamo Christiane Maria Oliveira Pinheiro de Melo, conhecida como Christiane Pinheiro, nascida na cidade de Recife-PE, no ano 1987, vindo para o Matões-MA no ano de 1992, formada em Direito, vereadora eleita em Matões pelo partido PHS.

Como foi construída a sua caminhada para o parlamento municipal?
Entrei na política orientada pelos meus pais, substituindo minha mãe, Tânia Pinheiro, que foi vereadora por dois mandatos.


Acreditas que a solução do Maranhão é a renovação na política?
Com certeza. A política precisa de novas visões, principalmente da visão dos jovens, que são o futuro não só do nosso Maranhão como do nosso país.

Quais as suas propostas para o seu município, lembrando que não representas somente o segmento da juventude?

Desenvolver ações que visem o crescimento e o desenvolvimento da região, nos campos da educação, saúde, social, emprego e renda, agricultura, enfim, em todos os seguimentos.
Desenvolver projetos que beneficiem os agricultores, incluindo as mulheres e jovens do município:
Todos nós sabemos que a nossa agricultura, na grande maioria é rudimentar, precisamos dotar todo o Estado de uma agricultura moderna, provendo os nossos agricultores de técnicas modernas e maquinaria agrícola, criando uma nova consciência, visando melhor seleção do plantio como também da produtividade.Plantar não só para subsistência mas também para o comercio.

Caso tivesse a chance de governar os maranhenses, qual seria as suas principais propostas?
1-Varrer do nosso Estado os corruptos e aproveitadores, que só pensam em tirar vantagens pessoais, (impossível)
2-Investir maciçamente na educação do nosso povo, prepará-los para um crescimento responsável;
3-Desenvolver, com responsabilidade, a ciência e tecnologia do nosso Estado, visando competir com o resto do mundo, deverão ousar em todos os seguimentos. Será que vão nos impor sermos o fornecedor, apenas, de alimentos para o mundo?


Falando de juventude, o que você pensa sobre as drogas, vale a pena descriminalizar?
Nos dias atuais as drogas vêm sendo um problema sério em nosso país.
Precisamos conscientizar além dos jovens, as autoridades, os pais, professores e demais seguimentos sociais para que juntos tomem posições firmes e que tenham resultados, pois como está não chegaremos a lugar nenhum, descriminalizar jamais, enfrentar com inteligência e firmeza sim. Vamos combater a pobreza e intensificar os debates, palestras, e principalmente a educação; são os melhores meios de combater as drogas.


Com tantos jovens tendo que assumir uma paternidade precoce, com tantos casos de DST/AIDS, qual a sua posição sobre o aborto?
Em relação ao aborto sou totalmente contra, salvo as hipóteses previstas em nosso Código Penal, quais sejam:
Se não há outro meio de salvar a vida da gestante, se a gravidez resulta de estupro e o aborto é precedido de consentimento da gestante ou, quando incapaz, de seu representante legal.


No seu entendimento como deve ser combatida a corrupção?
A corrupção corrói a dignidade do cidadão, contamina os indivíduos, deteriora o convívio social, arruína os serviços públicos e compromete a vida das gerações atuais e futuras. A ausência de valores ético-morais dos participantes dos 3 poderes em inibir o uso da coisa pública em beneficio próprio faz com que sejamos descrentes em que um dia , a corrupção poderá ser banida.Porém, acredito que a única maneira de combater a corrupção é pensarmos bem antes de votar e elegermos políticos que querem o desenvolvimento, que prezam pela dignidade, honra e seriedade.


Falando de peito aberto, quais os seus sonhos como representante popular?
1-Chegar a Presidência da República Federativa do Brasil, após, evidentemente, de exercer os cargos de vereadora, prefeita, deputada, senadora e governadora do Maranhão;
2-E de poder, futuramente, decorrido décadas, olhar para o passado e verificar que a juventude política de minha época construiu algo de positivo para meu Estado, meu País.


Foto com Felipe Klamt - 2009

5 comentários:

Anônimo disse...

Bom dia!!
SE não foce, a continuidade quer passa de PAI pra FILHOS na politica de coronelismo...
Tem uma visão ampla,
agora ajuventude só pode ser futuro se nela envestir em educação e espaços para os mesmo criarem.
EXiste um espaço ai na sua CIDADE.
Cito espaço cultural

Anônimo disse...

A vereadora Christiane é um exemplo, ou melhor, mal exemplo de polítca de pai para filho. Sua mãe foi vereadora na legislatura passada, e fizeram parte do grupo Alagoano, que antes dos Pereiras, ajudaram acabar a cidade de Matões, que hoje é um mar de sujeira.

Rossano disse...

Eu parabenizo a excelente posição intelectual que a vereadora Christiane se colocou em relação aos temas tão discutíveis como a Aids, aborto, corrupção e Educação. É nessa onda de esperança e de virtudes que fico feliz em fazer parte de uma nova ordem de compromissos com as pessoas e garanto que não é só a vereadora que sente esse desejo de prosperidade. Estamos mudando, mundando pra melhor!

Rossano disse...

Sujeira? com certeza vc que não teve coragem de colocar seu nome, nao tem ido a cidade de Matões, porque se tivesse ido nos ultimos meses teria visto que não só os "Pereiras", mas tb outras famílias como a da vereadora Christiane, tem ajudado a construir uma cidade mais bela e mais conservada... estamos fazendo uma política séria, e ja faz tempo!

Hosaias Desidério disse...

Eita Rossano, defender pessoas como a vereadora cristiane é complicado né!? Eu não gostaria de comentar sobre a mesma, pois pensava do mesmo jeito que você, mas depois do episódio do dia 15/12/2009. Fico triste, em ter que dizer para todos, que as palavras da vereadora são contraditorias às suas atitudes, pois provou na camara de vereadores de Matoes-MA que também é corrupta, ao confessar inocentemente diante de um publico grandioso ali presente, que recebe R$1.500,00 a mais de seu salário mensal, pago pelo presidente daquela casa o vereador Ferdinand Coutinho.
Falar mais o que?!